Boletins

Flexibilização progressiva e por região da quarentena no Estado de São Paulo

Flexibilização progressiva e por região da quarentena no Estado de São Paulo

 

Em isolamento social desde março e, conforme pesquisa, com achatamento da curva de contágio, hoje, vinte e sete de maio, o governador do estado João Dória, em coletiva sobre a retomada consciente das atividades econômicas divulgou o Plano São Paulo, que determina o retorno progressivo das atividades, em cinco fases e de acordo com cada setor.

 

O critério utilizado para o faseamento foi a:

- Taxa de ocupação de leitos UTI COVID;

- Leitos UTI COVID / 100 mil habitantes;

- Evolução da epidemia;

- Número de casos;

- Número de internações; e

- Número de óbitos.

Foi nomeada e classificada cada fase e cada uma corresponde a uma etapa da epidemia.

A medida que determinada região, que foi classificada por cores, avança nas fases e há maior flexibilização da atividade econômica.

Fase 1 – Alerta Máximo - Fase de contaminação, com liberação apenas para serviços essenciais;

Fase 2 – Controle - Fase de atenção, com eventuais liberações;

Fase 3 – Flexibilização - Fase controlada, com maior liberação de atividades;

Fase 4 – Abertura Parcial - Fase decrescente, com menores restrições; e

Fase 5 – Normal Controlado - Fase de controle da doença, liberação de todas as atividades com protocolos. 

Os municípios foram classificados por cor da seguinte forma: 

Vermelha – municípios da grande São Paulo, baixada santista e Registro. Esta região deverá continuar em quarentena até o dia 15 de junho podendo exercer suas atividades somente os serviços essenciais, construção civil e indústria não essencial; 

Laranja – região de Taubaté, Campinas, Piracicaba, Sorocaba, São João da Boa Vista, Ribeirão Preto, Franca, São José do Rio Preto, Araçatuba, Marilia e o município de São Paulo. Esta região permite o retorno da construção civil, indústria não essencial, atividades imobiliárias, concessionárias, escritórios, comércios e shopping center mas com restrições e já a partir do dia 1º de junho.

Amarela – região de Barretos, Presidente Prudente, Bauru e São Carlos/Araraquara. Nesta região fica permitido normalmente a construção civil, indústria não essencial, atividades imobiliárias, concessionárias e escritórios. Já os bares, restaurantes, comércios, shopping centers e salões de beleza podem abrir com restrições. 

Verde – poderão trabalhar normalmente as atividades de construção civil, indústria não essencial, atividades imobiliárias, concessionárias e escritórios. Já com restrições as atividades de comércio, shopping center, salão de beleza, bares, restaurantes e academias.

Azul – as atividades de construção civil, indústria não essencial, atividades imobiliárias, concessionárias, escritórios, comércio, shopping center, salão de beleza, bares, restaurantes, academias, espaços públicos, teatro, cinemas e eventos que geram aglomeração, incluindo os esportivos. 

Observem que não há municípios elencados nas cores verde e azul. Os municípios que entrarem nesta fase terão maior flexibilidade nas medidas de distanciamento, isso quando houver controle da Covid-19.

Ainda, as atividades de educação e transporte não tem previsão de retorno.

Iniciando em 1º de junho, a cada sete dias será feita avaliação de controle da epidemia e cada região. Isso significa que a região pode ou não passar de fase, inclusive pode também retroagir dependendo da avaliação.

Vale ressaltar que os prefeitos dos municípios que estiverem nas fases 2, 3 e 4 poderão, por meio de decreto, flexibilizar os setores mediante adesão aos protocolos de testagem com fundamentação cientifica.

Fonte: https://bit.ly/2z0agUA